sexta-feira, setembro 16, 2005

Na "Boca do Inferno"


«Quero lançar-me, suicida, contra a dúvida profunda
Sobre a razão última da vida,
Para sair conhecedora e lúcida,
Se bem que mortalmente ferida.
Quero deixar cicatrizes e marcas,
Sossegada e sem remorso,
Como a passagem do tempo...»
(Margarida Faro)
**************************************************************************************************
Por hoje é tudo...
Continuo com a minha vã existência e com a mágoa "colada" à alma...
Obrigado aos amigos que são os únicos que me ajudam a matar esta sede de partir pra sul.