terça-feira, setembro 16, 2008

Foram férias


Foi no Carvoeiro que, este ano, me rendi à beleza de um Algarve cada vez mais chegado a mim.
Parti para umas (inesperadas) férias no último dia do mês de Agosto; umas férias que supostamente não iriam existir, consequência de ter iniciado o meu trabalho há muitos poucos meses... Mas a minha gratidão por tal acontecimento teve as suas repercussões quando me dão a possibilidade de então tirar uma semana!
Escolhi Setembro, escolhi Algarve.
À partida esta escolha baseou-se nas minhas prioridades: não queria gastar dinheiro e procurava essencialmente descansar, fora de confusões, de noites, e de grandes aglomerados de alcool :)
Hoje sei que escolhi Algarve não por uma questão de poupança mas porque ali ía estar a semana que marcava o meu ano. Novas pessoas, novas formas de sentir; uma nova Ana acordou de um semi-sono profundo e distante.
A noite de sábado prolongou-se até à partida da madrugada de domingo e a viajem foi feita de olhos semi-cerrados, onde os meus head-phones permitiam aos meus sonhos viajar com mais ou menos agitação. Cheguei com sede de praia e foi o que fiz mal pousei a minha mala no chão da sala! Toca a dar um mergulho no mar e... estar sozinha!!
Este era um dos meus outros (inconscientes) objectivos. Recolher-me. Estar comigo, ouvir a minha alma, escutar-me.
E fi-lo. Fi-lo no timing perfeito e enquanto foi possível. No segundo dia tive a visita do meu primo que, se antes me poderia ter causado algum transtorno, percebo agora que tinha de acontecer, tanto para ele como para mim. Fiquei com a certeza que o consegui ajudar de alguma forma: que lhe dei a companhia, o silêncio e os comentários que, mesmo não querendo, precisava ouvir; e que, ainda que por momentos, fui um pilar no combate à sua solidão!
A noite acabou por se viver também com a agitação tipica de quem está de férias... Foi bom!
E as surpresas surgiram também numa noite, desta feita bem regada, que acabou por se prolongar até ao meu regresso a Ovar.
Encontrei, estive e gostei de conhecer aquele a quem chamei o homem da minha bida =))
Por ora não me apetece partilhar mais... Acabo sempre por bloquear em assuntos semelhantes!
Obrigado por me lerem, por ainda por cá passarem e marcarem a vossa passagem.
Um beijo grande cheio daquilo que mais tenho para dar: amor!

Ana Andrade
Imagem: Algar Seco
(Carvoeiro)
Foto: by me

3 Comments:

Blogger Nina said...

Olá amiga! Ainda não estivemos juntas desde as nossas férias! Temos mesmo que pôr a conversa em dia. Quero saber quem é o "homem da tua bida".
Bacis saudosos
Até breve, espero

quarta set 17, 11:00:00 da manhã WEST  
Blogger Onyx said...

Fico feliz que uma nova Ana tenha despertado, quando a antiga Ana não correspondia às tuas expectativas. Eu gostava da velhota Ana, como tenho a certeza vou gostar da novita ;D. Kiss*

quinta set 18, 02:39:00 da manhã WEST  
Blogger poeta de rua said...

Ana, alegrou-me o modo como escreveste este texto. transmitiu-me tranquilidade da tua parte, e nota-se uma certa gratidão pela vida, coisa que sentimos muito esporádicamente. Ainda bem amiga, que o sentiste. Que bom teres tido tempo para te recolheres, e ao mesmo tempo para te dares. Um abraço.

quinta set 18, 11:16:00 da manhã WEST  

Enviar um comentário

<< Home